terça-feira, 15 de junho de 2010

Fodidamente humano

A vida pode ser uma merda as vezes. Tudo fica muito complicado. As pessoas enlouquecem e querem apenas engolir um comprimido para tudo ficar bem. E pensam se deveriam tomar todos os outros do frasco. Alguns tomam, outros nunca.

As vezes a vida parece com corridas de cavalos. Apostas altas, apostas baixas, desejos e ambições. Felicidades e esperanças que duram alguns segundos e então se perdem por um focinho.

As vezes a vida parece uma montanha russa, chega a dar enjôo.
Uma montanha russa que sobe, desce, para, estala, sobe e desce. Todas essas baboseiras que se sente só por estar vivo. Todas essas tolices que alguns morrem para sentir. As vezes sentir qualquer coisa. Todas essas besteiras que se resumem na incrível capacidade dos seres humanos de serem incuráveis criaturas de merda ambulantes.

Mas existe alguma coisa. Você sente que as coisas podem fazer sentido quando algo único fica impresso naquela sua essência inexplicável, ou alma para quem é mais místico.
Será essa a história que se quer repetir por anos e anos e anos?
É isso que faz com que você seja essencialmente humano e até entenda o porque da obsessão geral em buscar alguma coisa. E a resposta é simples no fim das contas:

É tão fodidamente bom quando se encontra. É fodidamente bom.

Mas a vida é uma montanha russa: Sobe e desce, euforia e medo. A viagem nunca termina no alto.
Ou como nas apostas, poucos sabem parar quanto estão ganhando... Querem mais, arriscam o que já tem. Por estupidez ou inexperiência, desperdiçam as oportunidades...

Tão fodidamente humano.

7 comentários:

  1. Cara que texto bom esse! Inspirado, real, sem as pieguices da burra visão sobre a vida. Ela por si só já é complexa o suficiente para viver sem nossa anuência. Abs meu caro.

    ResponderExcluir
  2. Vim 'pormode' da indicação do Rodolfo no 'tuiter'.. E amei de cara com o título e depois o texto que tem uma ironia-humorística, por mim sentida.!

    Bjos ú&e =***

    ResponderExcluir
  3. Um texto, como definir, tão "fodidamente humano".
    Aproveito e agradeço seu comentário, apareça sempre...

    beijos

    ResponderExcluir
  4. Me identifiquei demais no seu texto.Vivo assim e me pergunto,até quando?Parece nunca ter fim e emoções diferentes aparecem.
    Parabéns!
    bjssss

    ResponderExcluir
  5. Primeira vez no teu espaço, gostei bastante! Esse teu texto tão fodidamente bom põe o dedo na ferida dessa vida, que é nada mais que viver!
    Beijo!

    ResponderExcluir
  6. Eu sou umas dessas humanas fodidas. Gosto de sentir, te confeço. E arrisco sempre mais, enquanto posso. E se não posso, recomeço. Que sentido há em só deixar acontecer?

    ResponderExcluir