sexta-feira, 30 de abril de 2010

Fôlego

Gostar de você é fácil, simples, instintivo. É quase uma ação involuntária. Uma reação autônoma do meu organismo. Uma ação que independe de pensamento consciente.

Dormindo, comendo, trabalhando.

Gostar de você é como respirar, natural e por vezes imperceptível.
Sabe quando nos falta ar? Sabe aquele ardor no peito quando corremos por muito tempo? Ou quando subimos uma escada muito alta? Conhece a aflição da falta de oxigênio?

As vezes é mesmo como respirar, só percebemos quando nos faz mais falta.

5 comentários:

  1. Você quando escreve sobre o amor é o mais destemido dos homens.
    Pior é que o marcador classifica como 'breguice'.
    Acho que sempre é um texto corajoso.
    A musa deve ser real, sagaz, fatal.
    Amar faz isso, tira o ar.
    Gostei do texto, Fábio

    P.S.
    (se for contexto, você tá dentro d'água...(risos)
    abraço

    ResponderExcluir
  2. Lindo, lindo, lindo. Sei nem o que dizer, aliás, sei sim, mas só digo se for no pé do ouvido.

    ResponderExcluir
  3. Será que um dia seremos capazes de sentir cada inspirada, sem que seja preciso que o ar nos falte para nos sabermos vivos? As vezes acho que a adaptabilidade humana é dádiva. Outras vezes, o que nos faz o mais ignorante dos animais.

    Beijo, rapaz!

    ResponderExcluir